ATENÇÃO

AO CLICAR EM DOWNLOAD, PODE ACONTECER DE ABRIR UMA PÁGINA PEDINDO PARA CADASTRAR SEU CELULAR PARA LIBERAR O DOWNLOAD.

CASO ACONTEÇA, RECARREGUE A PÁGINA E CLIQUE EM "DOWNLOAD" NOVAMENTE.

NA NOVA PÁGINA QUE ABRIR É SÓ ESPERAR 5 SEGUNDOS.

Download - CD - Ira! - Mudança de Comportamento (1985)

Gravado em apenas nove dias, Mudança de Comportamento é um disco cujo título faz jus às transformações pelas quais o Ira! passava naquela fase. Além da adesão do ponto de exclamação em seu nome e do redirecionamento musical, passando do punk rock dos primeiros anos (e registrado em Ira, o single de 1984) para um estilo baseado na cultura mod, a banda ganhou uma nova formação com a entrada de dois novos componentes: o baixista Ricardo Gasparini, o Gaspa, companheiro de Nasi no grupo Voluntários da Pátria, ex-integrante do Cabine C e irmão de Ted Gaz (Fábio Gasparini), membro do Magazine; e o baterista André Jung, demitido dos Titãs no révellion de 1984 e convidado por Nasi para integrar o grupo em 2 de janeiro de 1985. Tal formação permaneceria imutável pelos 22 anos seguintes, consistindo numa das mais duradoras de um grupo do rock brasileiro.

É neste disco que se encontra aquele que talvez seja seu maior clássico. "N.B. (Núcleo Base)" foi composta por Edgard Scandurra à época em que ele serviu para o Exército, representando um verdadeiro manifesto antialistamento militar. Além desta canção, destacaram-se a faixa-título, a balada "Tolices", e os rocks "Longe de Tudo" (com a linha de baixo baseada nas de "Start!", do Jam, e de "Taxman", dos Beatles) e "Coração".

O disco venderia 60 mil cópias à época de seu lançamento, e ganharia sua primeira edição em CD quinze anos depois, em 2000, quando a WEA aproveitou para lançar edições também digitalizadas e remasterizadas de Vivendo e Não Aprendendo e Amigos Invisíveis, primeiro trabalho-solo de Edgard. No remaster de Mudança de Comportamento foram incluídas como faixas bônus algumas canções registradas no show de lançamento do LP na danceteria Pool, em São Paulo, dentre elas "O Dia, A Semana, O Mês" (que só seria registrada no quarto disco do grupo, Clandestino) e "Não Consigo Me Entreter" (faixa inédita até o lançamento do álbum em CD).

Uma canção deste período, chamada "1914" (título que remete ao início da Primeira Guerra Mundial), foi incluída na trilha sonora do filme-animação Os Trapalhões no Rabo do Cometa. A faixa nunca foi lançada em CD, nem mesmo nas várias coletâneas que a WEA dedicou ao Ira!, lançadas ao término do contrato do grupo com a gravadora.

Em 1983 chegou a ser prensado um compacto, mas demorou um ano para ser comercializado, visto que a WEA temia a reação da censura com relação às suas duas canções. Com o fim do mercado voltado para os singles no Brasil se aproximando, o lançamento rapidamente se tornou indisponível para venda. Em 2000, quando do lançamento da coletânea Geração anos 1980 - Singles Vol. 1, as versões originais de "Pobre Paulista" e "Gritos na Multidão" presentes neste single (e posteriormente registradas em versões ao vivo no álbum Vivendo e Não Aprendendo) voltaram ao mercado, e pela primeira vez no formato CD.

Trata-se do único título da discografia do Ira (na época ainda sem o ponto de exclamação no nome) com as participações do baixista Dino e do baterista Charles Gavin (que depois passaria pelo RPM, onde tocou por um mês, para depois ser efetivado como baterista dos Titãs em 1985) na banda. Por tabela, é o único lançamento do conjunto sem seus futuros integrantes Ricardo Gaspa e André Jung. É considerado hoje um dos compactos mais raros do Brasil. Há comentários de que nem os próprios integrantes da banda o possuem.

Lado A do compacto, "Pobre Paulista" foi composta por Edgard Scandurra aos 17 anos, consistindo numa crítica à opressão dos governantes de sua cidade natal. Mas a canção desperta dúvidas (ou o furor) de pessoas quanto aos versos da terceira estrofe que, numa interpretação superficial, passam a ideia de bairrismo e preconceito contra as populações de migrantes provenientes de outras regiões do Brasil que encontram residência e trabalho em São Paulo - notadamente, indivíduos oriundos das regiões Norte e Nordeste ("Não quero ver mais essa gente feia/Não quero ver mais os ignorantes/Eu quero ver gente da minha terra/Eu quero ver gente do meu sangue").

O apelido Nasi, do vocalista Marcos Valadão, o bracelete com a bandeira do estado de São Paulo usado por Edgard nas apresentações da banda e a proximidade com a cena punk paulistana, onde grupos como o Olho Seco traziam no repertório músicas como "Nada" (dos versos "Você devia de proibir [sic] a migração do povão/A praça Princesa Isabel já virou clube de camping") faziam sedimentar ainda mais a ideia de o Ira ser um grupo declaradamente fascista. Edgard e Nasi desmentem tal versão, atestando que não há conotações ao fascismo no trecho, e sim uma crítica "camuflada" às pessoas que apoiavam a ditadura - seriam essas as "feias e ignorantes", e não pessoas de outras cidades.

Em 2008, Nasi relatou em uma entrevista a Revista Trip que Scandura já tinha confessado que a música era preconceituosa com os migrantes, e que por isso nunca mais a cantou. Trecho da entrevista:

"Eu estava num bar com minha ex-namorada e um casal de amigos, depois de um show do Acústico MTV. Apareceu o Edgard bem na hora que o meu amigo estava falando sobre "Pobre paulista".

O Edgard senta na mesa e diz assim: "Olha, não é nada disso, não tem nada dessa história de rebeldia juvenil. Realmente é um preconceito contra a invasão de nordestinos, era o que eu estava pensando na época e foi isso o que eu quis dizer mesmo, eu não aguentava essa coisa de música baiana, de Caetano, de Gil". Na hora, esse foi mais um dos insights que eu tive. Defendi durante anos essa letra, carreguei essa cruz. Agora, naquele dia, eu saí de lá falando assim "eu nunca mais canto essa música"."

 

Faixas

  1. Longe de Tudo
  2. Núcleo Base
  3. Mudança de Comportamento
  4. Tolices
  5. Coração
  6. Saída
  7. Ninguém Precisa da Guerra
  8. Por Trás de Um Sorriso
  9. Como os Ponteiros de Um Relógio
  10. Sonhar Com Quê?
  11. Ninguém Entende um Mod!
  12. Pobre Paulista (Compacto de 1983)
  13. Gritos na multidão (Compacto de 1983)

 

Tamanho: 44,3 MB

Formato: ZIP / MP3

Taxa de bits: 128 Kbps

Gênero(s): Rock and roll / Mod revival / Power pop / Pós-Punk

Hospedagem: FileFactory

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...